segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Quem não gosta de torta?

Esses dias ganhei de um casal de amigos queridos uma caixa de amoras lindas, frescas, orgânicas, direto da fazenda! Depois de comer várias na hora, só conseguia pensar em alguma receita para fazer...

Passou pela cabeça fazer sorvete, calda para sorvete, molho para carne, panquecas, muffins, etc etc etc... No fim, acabei decidindo fazer meu doce favorito: torta!

Decidido o prato, fui vasculhar os ingredientes da despensa... Açúcar, porque nem todas as amoras são docinhas iguais. Baunilha, porque nunca faz mal pra ninguém... E Kirsch, destilado de cerejas que funciona muito bem com qualquer fruta vermelha, trazendo um pouquinho mais de complexidade!

E fica a dica... Guarde o Kirsch na geladeira e deguste com a torta depois!




Torta de Amoras 

Ingredientes
Massa
250g de farinha de trigo
85g de açúcar de confeiteiro
125g de manteiga gelada, em cubos
1 ovo

Recheio

500g de amoras
4 colheres de sopa de açúcar
120ml de Kirsch
1 colher de sopa de extrato de baunilha

1 gema de ovo

Como fazer
Massa
Em um processador misture açúcar, farinha e manteiga até formar uma farofa. Adicione o ovo.
Passe a massa para uma superfície lisa e trabalhe a massa até ficar macia.
Forme um disco, envolva em filme plástico e leve para refrigerar por no mínimo 30 minutos.
Abra a massa com a ajuda de um rolo e coloque-a em uma forma untada.

Recheio
Misture todos os ingredientes, menos a gema de ovo, em um bowl grande. Refrigere por 30 minutos.
Monte a torta colocando o recheio de amoras e cobrindo de acordo com sua preferência (eu gosto do trançadinho da foto...).
Pincele a massa com uma mistura de gema e água.
Asse em forno pré-aquecido a 200o por 25 minutos.
Sirva quente acompanhada de chantilly.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Menu à quatro mãos!

No último mês uma grande amiga, que conheci e ficamos muito próximas lá na Le Cordon Bleu, veio com o marido passar uns dias no Brasil. A Jacqueline é uma dessas amigas que apesar de pouco tempo de amizade parece que me conhece há anos. E como foi na cozinha que nossa amizade começou, nada mais natural do que passar um tempo nela de novo! 

Então, aproveitamos o último domingo deles em São Paulo para ir ao Mercado Municipal, comprar o que nos inspirasse e cozinhar juntas o menu do jantar! A ideia era juntar nossa formação em cozinha clássica francesa, a minha influência escandinava, um toque canadense e alguns ingredientes típicos brasileiros. 

O resultado? Cinco horas na cozinha, muita conversa e diversão com minha amiga querida e um menu com seis pratos para quatro pessoas...





CAVIAR, SOUR CREAM & BLINIS

Para começar, uma entrada clássica. Com direito a louças e apresentação clássicas também. É um trio infalível, fácil de fazer e que agrada todo mundo (também, quem não gosta de caviar, né?). Já tinha feito e escrito sobre essa entradinha aqui.


Ingredientes

5g de fermento fresco (1/3 do quadradinho)
80ml de leite morno
1colher de chá de açúcar
60g de farinha de trigo
1 ovo, com clara e gema separadas
20g de manteiga derretida
manteiga para fritar
sour cream (3 colheres de sopa de creme de leite fresco + 1 colher de chá de limão)
caviar



Como fazer
Dissolva o fermento no leite morno, acrescente o açúcar, farinha, gema de ovo e uma pitada de sal.
Cubra e deixe levedar longe do frio por 30 minutos (a massa vai ficar bem fofa e elástica).
Incorpore a manteiga e em seguida a clara batida em neve.
Frite colheradas de massa em uma frigideira anti-aderente, por aprox. 1-2 minutos de cada lado.

Para montar, coloque uma colher de chá de sour cream e cubra com uma colher de chá de caviar. 




FOIE GRAS, JABUTICABA & SAL DE CASTANHAS

Para o segundo prato, foi a vez de tentarmos uma apresentação mais contemporânea com um toque brasileiro. E nada melhor do que jabuticabas! O toque salgado foi inventado na hora com o que tinha em casa, mas funcionou muito bem: castanhas de caju com flor de sal.




Ingredientes
1 peça de foie gras, descongelada
500g de jabuticabas, sem caroço
4 colheres de sopa de açúcar
castanhas de caju, quebradas no pilão
flor de sal

Como fazer
Para preparar o foie gras, dê uma olhadinha nesse post aqui, tem todo o passo-a-passo. 
Para a jabuticaba, cozinhe-as com água e açúcar por cerca de 1 hora, mexendo sempre até engrossar.
Para o sal de castanhas, misture as castanhas com a flor de sal.



VIEIRAS, TANGERINA, BACON & MAPLE SYRUP

Para o terceiro prato, a mistura do clássico e do contemporâneo, tanto na receita quanto na apresentação. Partimos de uma mistura tradicional canadense: bacon e maple syrup (aliás, preciso confessar: estou viciada nessa combinação para sempre!). As vieiras são uma preferência tanto da Jacqueline quanto minha. E a tangerina provamos no Mercado Municipal e não resistimos. Em casa, juntamos tudo e deu muito certo! Aí na hora de colocar no prato, resolvemos testar as duas formas.

A versão clássica da Jacqueline...



E a versão contemporânea feita por mim...



Ingredientes
500g de mini-vieiras
200g de bacon, cortado em fatias finas
100ml de maple syrup
1 tangerina, cortada em gomos e sem sementes

Como fazer
Doure as fatias de bacon em óleo, escorra o excesso e acrescente o maple syrup. 
Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos. Reserve aquecido.
Doure rapidamente as vieiras em uma frigideira quente. 
Monte o prato de acordo com sua preferência, clássico ou contemporâneo!





BEEF WELLINGTON

O prato principal foi um clássico absoluto e marca registrada da Jacqueline: o Beef Wellington. Ela fez questão de prepará-lo depois de eu contar que nunca tinha comido. É uma receita do chef inglês Gordon Ramsay (que eu sou fã assumida, pois além de talentoso ele é sexy pra caramba, não é?) e é praticamente infalível!

Abaixo está apenas a receita da carne, os acompanhamentos ficam à gosto de cada um...



Ingredientes
1 pacote de massa folhada
400g de presunto de parma (ou jamón ibérico, ou bacon em fatias, etc)
500g de duxelles (cogumelos diversos, picados e dourados em azeite com cebola)
1 peça de filé mignon
ramos de tomilho

Como fazer
Em uma frigideira, doure de todos os lados a carne temperada com sal e pimenta. Reserve. 
Abra a massa em uma superfície lisa.
Disponha o presunto de parma lado a lado, conforme foto ao lado.
Por cima a duxelles e finalize com a carne.
Feche bem, decore com os ramos de tomilho e pincele com o ovo.
Asse em forno pré-aquecido a 180 graus por aproximadamente 10 minutos, até a massa dourar.
Sirva em seguida com os acompanhamentos de sua preferência.



 




BANANA FOSTER

Para a sobremesa, mais um clássico só que dessa vez de New Orleans, nos EUA. Esse prato foi a surpresa da noite, pois foi preparado pelos homens (que nunca cozinham)... Ou seja, fácil, fácil...


Ingredientes
4 bananas, descascadas inteiras
4 colheres de manteiga
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de rum
4 bolas de sorvete de creme

Como fazer
Derreta a manteiga e acrescente o açúcar. Cozinhe por alguns minutos até incorporar bem.
Acrescente a baunilha e o rum e misture bem. 
Coloque então as bananas e cozinhe por 5 minutos, regando sempre com o líquido.
Sirva logo em seguida com o sorvete.




QUEIJO AZUL STILTON & COMPOTA DE SAPOTI

E para terminar, como toda refeição clássica francesa, tem que ter queijo. Mas com uma carinha contemporânea... Quenelle de queijo azul Stilton e compota feita em casa com uma fruta que nunca tinha ouvido falar: sapoti. Provamos lá no Mercadão e como era muito doce, na hora pensamos em uma compota. 



Ingredientes
200g de queijo azul Stilton ou Roquefort (resista à tentação de usar gorgonzola, não funciona)
500g de sapoti, descascada e cortada em cubinhos
açúcar e água que bastem (tem que ir colocando aos poucos, de acordo com a "doçura" da fruta)


Como fazer
Cozinhe o sapoti com água e açúcar por aproximadamente 2 horas, até virar uma compota.
Deixe o queijo azul fora da geladeira pelo mesmo período para moldar as quenelles mais facilmente.
Sirva logo depois da sobremesa.



----------------------------------------------


Enfim, depois de relembrar e escrever sobre esse menu à quatro mãos só tenho mais uma coisa a dizer: Jacqueline, minha amiga, estou ansiosa para o nosso próximo menu juntas! 


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Chef famosa por um dia!


Há mais ou menos um mês tive a deliciosa experiência de participar do II Encontro Gourmet, onde blogueiros de gastronomia do Brasil todo se juntam para.... falar de comida! 




Com o patrocínio da La Pastina, preparei um menu com três pratos:


Imagem: Lívia Nogueira Campos



Entrada
Arancinis de risoto Funghi Porcini, recheados com queijo e servidos com Ketchup Balsâmico


Ingredientes
1 unidade Risoto Funghi Porcini
100g queijo mussarela, cortado em cubinhos
2 ovos, levemente batidos
farinha de rosca para empanar
óleo de girassol para fritar

Como fazer
Prepare o risoto de acordo com as instruções da caixinha. Despeje sobre uma forma rasa para esfriar.
Depois de frio, forme bolinhos com um cubo de queijo dentro.
Passe nos ovos e depois na farinha de rosca. Frite em óleo quente.



(Infelizmente não tenho fotos do prato principal...)


Principal
Penne Passata, com alcachofras e bacon


Ingredientes
1 pacote massa Divella Penne
100g de bacon ou pancetta
1 vidro conserva Alcachofra na Brasa
tomilho
200ml de vinho branco
1 vidro Passata
50g parmesão ralado
sal grosso para cozinhar a massa

Como fazer
Ferva água com sal o suficiente para cobrir a massa.
Cozinhe o penne conforme instruções do fabricante.
Enquanto isso, em uma frigideira grande doure o bacon com o tomilho em óleo.
Acrescente as alcachofras e refogue por alguns minutos.
Adicione o vinho branco e reduza até a metade.
Acrescente então a passata e o parmesão ralado.
Jogue o penne cozido na frigideira e misture bem o molho.
Sirva em seguida.


Imagem: Lívia Nogueira Campos


Sobremesa
Panacotta com geleia de framboesa e Grand Marnier 


Ingredientes
1 caixa Panacotta S. Martino
1 pote de geleia Casa Giulia de framboesa
200ml  Grand Marnier 

50g cramberries 

Como fazer
Prepare a panacotta de acordo com as instruções da caixa. Leve para resfriar.
Reduza em fogo baixo o Grand Marnier até evaporar o álcool.
Junte a geleia e aqueça por mais alguns minutos.
Sirva quente sobre a panacotta e finalize com as cramberries.


Consegui garimpar algumas fotos em blogs de amigas queridas....


Imagem: Lívia Nogueira Campos



Imagem: Raquel Azevedo




Para falar bem a verdade, nunca fiquei tão nervosa antes de cozinhar em toda minha vida. Até pedi uma cachaça antes do workshop para tentar me acalmar... Mas, depois que começou, foi uma delícia! 

Por isso, deixo aqui meu MUITO OBRIGADA para Sandra Reis, Cecília Padilha e Dani Abollin pelo convite! MUITO OBRIGADA às amigas e amigos blogueiros que lotaram o workshop! E à todos que assistiram e me ajudaram a aliviar a pressão de ser a primeira palestrante do evento!

E que venham os próximos....





Imagem: Vivian Luiz Coco