sábado, 15 de fevereiro de 2014

No aniversário de três anos já pode ter retrospectiva?

Fevereiro de 2011. Eu tinha acabado de tomar a decisão de mudar de carreira. Tinha deixado para trás o Direito, um emprego formal e a certeza de uma profissão sólida. Estava determinada a fazer da minha paixão pela cozinha uma profissão tão séria quanto a de advogada.

Resolvi começar a escrever um blog e fazer o curso de técnicas da Accademia Gastronomica, aqui perto de casa. No fim do ano, tinha 318 receitas publicadas no Gourmandisme e um pouquinho mais de conhecimento da área. Mas eu queria mais.


Fevereiro de 2012. Recebo a carta de aceitação da Le Cordon Bleu Paris. Passei o mês inteiro correndo atrás do visto, alugando apartamento, pesquisando passagens, etc. Por quase um ano tive uma das melhores experiências da minha vida.

Fui testada, diariamente. Chorei muito, literalmente. E vivi, intensamente. Aprendi tudo que os franceses podiam me ensinar. Tanto na escola, quanto no dia-a-dia. Passei a ver a comida, e tudo que a envolve, como uma parte importante e essencial da minha vida, mas ao mesmo tempo natural. Afinal, no fim do dia é só comida, como já dizia Marco Pierre White.

O Gourmandisme teve menos posts nesse ano, somente 105. Mas a qualidade aumentou. Além de receitas mais estruturadas, várias dicas do melhor de Paris!


Fevereiro de 2013. Chega meu visto para a Dinamarca. Fui selecionada dentre centenas para estagiar no então melhor restaurante do mundo, o Noma, sob o comando de René Redzepi. Frio na barriga é pouco! Tinha certeza que não daria conta do recado, já estava conformada com a ideia de ir e voltar logo em seguida. Ledo engano...

Foi só o tempo de acertar meu sono, alugar uma bicicleta e me adaptar à rotina de 18 horas de trabalho por dia! Passei a trabalhar somente na cozinha de serviço, a ter minhas funções diárias, a levar e apresentar pratos para os clientes, a fazer "tours" com eles no fim de cada almoço/jantar, enfim, era parte daquilo. Se antes eu estava apaixonada pela cozinha, agora veio a certeza do amor pra vida toda.

Lógico que quando se está tão feliz o tempo voa! Chegou a hora de voltar. E voltei direto para o DOM, para aprender com Alex Atala os bastidores do melhor restaurante do Brasil. De lá para o Vito foi um pulinho. Aprendi com o André Mifano como se faz cozinha italiana de qualidade, o que a minha formação francesa não me ensinou!

Já o Gourmandisme ficou de lado boa parte desse ano, mas não totalmente esquecido. Foram 27 posts. Todos feitos com muito carinho, nos raros momentos de folga.


Fevereiro de 2014. Vários projetos tomando forma. Novas ideias e parcerias surgindo. Contratos sendo assinados. Um caminho novo que junta tudo isso que vivi nos últimos três anos. Logo logo as novidades, que incluem um merecido foco no Gourmandisme, aparecerão por aqui!


E para marcar mais um ano nessa história, tinha que ter chocolate. E Nutella. Não é?



Muffins-brownie de Nutella

Ingredientes
1 xícara de manteiga, amolecida
1 xícara de açúcar
1 xícara de açúcar mascavo
2 colheres de chá de extrato de baunilha
4 ovos grandes, em temperatura ambiente
1 xícara de farinha de trigo
3/4 de xícara de cacau em pó
1/2 colher de chá de fermento em pó
1 xícara de nutella (amolecida por 1 minuto no micro-ondas)

Como fazer
Misture manteiga, açúcares e baunilha. Acrescente os ovos um a um.
Adicione então farinha, cacau, fermento e nutella.
Asse em forno pré-aquecido a 180o graus por 30 minutos.


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Tomates verdes fritos. E outras saladas

Essa última semana foi, no mínimo, peculiar. Só fiz salada! E não pensem que tem a ver com a dieta da vez, reeducação alimentar, suco verde e afins. Não sou chegada nisso não. Eu gosto demais de comida para topar fazer qualquer uma dessas coisas.

O que aconteceu, na verdade, foi que me dei conta de que não sei fazer saladas de dia-a-dia. Sabe aquela que você tira da manga rapidinho para um jantar com a amiga em casa? Ou aquela para a segunda-feira de ressaca dos churrascos do fim de semana? Ou ainda aquela para uma quinta-feira pré-final de semana na praia? 

Então, com isso em mente, fui procurar inspiração e acabei com essas três saladas. Todas adaptadas e/ou simplificadas por mim para ficarem prontas em 20 minutinhos. Problema de repertório prático para o dia-a-dia resolvido! 



Tomates verdes fritos


Ingredientes
1/2 xícara de polenta pré-cozida
1/2 xícara de farinha de trigo
1 ovo, batido com duas colheres de água
2 tomates verdes, cortados em rodelas
200g de queijo de cabra, em pedaços pequenos
cebolinha picada para decorar (esqueci de colocar na foto)
óleo para fritar
folhas verdes para acompanhar (aqui temperadas com azeite e balsâmico)

Como fazer
Passe os tomates, temperados com sal e pimenta, na farinha, ovo e polenta.
Frite em óleo quente.
Sirva com as folhas verdes e o queijo de cabra.
Ao contrário de mim, lembre de decorar com a cebolinha!





Pimentão com Atum

Ingredientes
4 pimentões, sem sementes e assados a 180 graus com azeite por 1 hora
1 lata de atum em conserva
2 colheres de sopa de alcaparras
3 colheres de sopa de maionese
2 colheres de sopa de manjericão picado
1 colher de chá de mostarda Dijon
1 colher de chá de vinagre de vinho branco
azeite de oliva, pimenta d'Espelette e sal para temperar
folhas verdes para acompanhar

Como fazer
Misture o atum, alcaparras, maionese, manjericão, mostarda e vinagre.
Tempere com o azeite, pimenta e sal.
Recheie os pimentões e sirva sobre as folhas verdes.




Ratatouille

Ingredientes
1/2 cebola, cortada em cubos
1 abobrinha, cortada em cubos
1 berinjela, cortada em cubos
1/2 queijo minas, cortado em cubos
azeite de oliva, tomilho, sal
folhas verdes para acompanhar

Como fazer
Comece dourando as cebolas no azeite, com o tomilho.
Em seguida acrescente a abobrinha e após uns cinco minutos, a berinjela.
Por fim, o queijo. Acerte o sal e sirva em seguida.



terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Cozinha espanhola, frutos do mar e praticidade

Gosto muito da cozinha espanhola. Não aquela das espumas, gelificações e fumaças. Gosto da comida do dia-a-dia. Com muita batata, muitos frutos do mar e um pouco dos temperos tradicionais espanhóis para dor gosto e sabor. Em resumo, a comida feita em casa, despretenciosa mas com charme. 

O mais incrível é que apesar de adorar frutos do mar, cozinho muito pouco com eles em casa. Não tinha me dado conta disso até esse verão. Depois de comer muito peixe, camarão e lula, quando voltei para São Paulo fiquei com saudades! 

Decidida a resolver esse problema, passei no hortifrutti aqui perto de casa achei dois pacotes de frutos do mar pré-cozidos (eu sei que é roubar, deveria comprar cru e cozinhar em casa, mas ninguém merece o cheiro de camarão impregnado no sofá da sala, não é?): kit paella e mini polvos

Com o primeiro pacote eu fiz um spaghetti de frutos do mar. Tão simples que nem mereceu foto: derreti bastante manteiga e dourei os frutos no mar nela rapidamente com sal e um pouco de pimenta branca moída na hora. Joguei o spaghetti cozido por cima, misturei bem e servi. Ficou pronto em menos de dez minutos e estava uma delícia! 

Já com o segundo, resolvi resgatar uma receita espanhola básica mas deliciosa: polvo & batatas. E é só isso que vai, além de um molho aioli de páprica e um pouco de cebolinha. Simples, mas é um prato cheio para essas noites de verão!




Polvo & batatas

Ingredientes
250g de mini polvos pré-cozidos
500g de batatas, cortadas em cubos pequenos com casca, de molho em água por 10 minutos
Cebolinha ou ciboulette, cortada pequena
1/2 xícara de maionese
1 dente de alho, picado finamente
1/2 limão, espremido
1 colher de chá de páprica
sal a gosto
óleo de milho

Como fazer
Frite as batatas em pouco óleo, mexendo sempre.
Enquanto isso, doure o polvo temperado com sal e um pouquinho de páprica em um pouco de óleo.
Faça o aioli misturando a maionese, alho, limão, páprica e sal.
Sirva conforme a foto, batatas por baixo, polvo, cebolinha e por fim colheradas de aioli.