sexta-feira, 27 de junho de 2014

Tendências gastronômicas: cerâmica artesanal de Hideko Honma

"Hoje, tal qual meus ancestrais eu concretizo sonhos amassando barro, colhendo galhos e podas de jaqueira, de palha de arroz, de bananeira, de samambaia do mato. A Terra generosa e o Fogo implacável são os meus grandiosos parceiros que a 1.300°C, queimam e purificam transformando estas cinzas vegetais em brancos, marrons, verdes, azuis; acetinados e translúcidos. São infinitas as possibilidades de cores e texturas da farta natureza brasileira que hoje acolhe a minha criação”
Hideko Honma


Poesia pura, não é? Pois na verdade é cerâmica artesanal, das mãos de Hideko Honma. Ela é brasileira, mas descendente de japoneses. Aprendeu a arte da cerâmica no Japão e adaptou ao Brasil. Suas louças estão nos melhores restaurantes de São Paulo (incluindo o DOM) e ao mesmo tempo, são simples o bastante para estar na cozinha de qualquer "mortal".

E eu descobri tudo isso por acaso! O marido ganhou um potinho de cerâmica artesanal de um restaurante que sempre almoça, aqui no Itaim, o Usina das Artes Bistrô. Era um presente em comemoração aos 10 anos do restaurante. E adivinha de quem era a cerâmica artesanal? Hideko Honma!

Em resumo, apaixonei no potinho, e precisava ter mais três para completar o jogo... Na mesma semana fui conhecer o atelier/loja da ceramista, lá em Moema. E é lógico que não saí de lá só com os três potinhos. Acabei trazendo mais algumas peças para casa. Portanto, fiquem de olho nas próximas receitas que já sairão com as minhas cerâmicas artesanais novas! 

Bom, mas voltando à Hideko Honma, a linha de trabalho dela é toda voltada para a natureza. As cores que dão vida à sua cerâmica artesanal, são todas naturais, feitas de cinzas vegetais que ela mesma produz a partir de galhos de árvore, restos de grama cortada, palha de samambaia...

Sinceramente, é um lugar que vale a visita, mesmo que não seja para comprar nada!




A fachada minimalista (projetada por um dos seus quatro filhos) já deixa claro que ali o que importa é o produto.




Abrindo a porta, você dá de cara com um mundo novo. Muita madeira, sem aquela cara de loja e muito aconchegante.




E aí você vai entrando e a cada prateleira um estilo sutilmente diferente, sempre minimalista. Minha linha favorita é essa em tons crus, bem irregular...




Tem também com uma pegada mais oriental, para se jogar na culinária japonesa...




Estilo miniatura fofa, como essas mini-xícaras!




Louças dos mais variados tamanhos e formatos...




Até acessórios para banheiro e outras partes da casa/restaurante...




No fundo da loja tem uma área para tomar café muito fofa...




E também o atelier propriamente dito...

Para finalizar, o primeiro ensinamento de Hideko Honma em suas aulas no atelier (que vale para tudo nessa vida):

“Usar a intuição é bom. Mas, se você tem disciplina, produz todos os dias.” 


Atelier Hideko Honma cerâmica diferenciada
www.hidekohonma.com.br


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Super Market da Band #tbt

Quem lembra do Super Market da Band? Um supermercado. Um apresentador. Três duplas. Muita correria. Prêmios. Produtos. Competição. Ajudou?

Pois então, o Super Market da Band foi um verdadeiro clássico dos anos 90 (pelo menos para mim). Ele era uma versão brasileira do americano Supermarket Sweep e tinha o animadíssimo Ricardo Corte Real como apresentador. 

Fuçando pelo Youtube, achei esse vídeo curtinho do Super Market da Band, só 6 minutos, mas que me trouxe ótimas lembranças de longas tardes torcendo para as duplas encherem os carrinhos de compras!!! 




#tbt


quarta-feira, 25 de junho de 2014

Beurre Blanc, o molho francês que é mais fácil do que ovo frito

Quais são os três segredos da cozinha francesa? Manteiga, manteiga, manteiga (já dizia Julia Child). E eu assino embaixo. Sempre uso muita manteiga, sem medo de ser feliz. Mas só esses dias me dei conta que ainda não tinha falado aqui no blog do Beurre Blanc, um molho clássico francês que tem como base (adivinhem) a manteiga! 

Ele é muito, mas muito fácil de fazer. Literalmente mais fácil do que ovo frito! Você começa reduzindo vinho branco, vinagre e cebolas picadas. Depois adiciona creme de leite fresco (outra coisa que nunca falta na minha geladeira) e começa com a manteiga. Aos pouquinhos, mexendo sempre com um batedor de arame (fouet, em francês, já que estamos no tema)

E então a mágica acontece. Diante dos seus olhos, sem muito trabalho, o molho vai se formando. Engrossando. Criando cor. Tomando forma. E, principalmente, se enchendo de sabor! 

Os melhores acompanhamentos para o Beurre Blanc são um bom peixe e algum vegetal ou legume. Para acompanhar o meu molho, escolhi arraia temperada só com sal e pimenta e feita na manteiga; e espinafres também na manteiga. Simples assim.




Beurre Blanc 
(manteiga branca, em livre tradução)

Ingredientes
¼ xícara de vinho branco seco
¼ xícara de vinagre de vinho branco
2 colheres de sopa de cebola picada fina
⅓ xícara de creme de leite fresco
¼ colher de chá de sal
⅛ colher de chá de pimenta-do-reino moída na hora
1 xícara de manteiga sem sal, cortada em pedaços pequenos e bem gelada (isso é importante!)




Como fazer
Ferva o vinho, vinagre e cebola em uma panela pequena. Reduza até ½, em torno de 5 minutos.
Adicione o creme, sal e pimenta e ferva por 1 minuto.
Reduza o fogo para o mínimo e adicione alguns pedaços de manteiga, misturando vigorosamente com um batedor de arame.
Vá adicionando o restante da manteiga, aos poucos, misturando sempre.
Não deixe esquentar muito, retirando às vezes do fogo para manter a temperatura baixa.
Quando ficar com uma consistência cremosa, retire do fogo, acerte o sal e a pimenta.
Passe por uma peneira fina e sirva em seguida.





"Meu molho talhou"
Sim, isto pode acontecer se ele ferver com a manteiga dentro. Ou se esfriar bruscamente se você colocar toda a manteiga de uma vez só. Neste caso, não tem muito o que fazer. Bater com um mixer fará a mistura emulsionar novamente, mas não será mais estável. Portanto, a melhor coisa é jogar fora e começar de novo!



terça-feira, 24 de junho de 2014

Bacalhau de forno para a cozinheira gripada

Na semana passada a gripe me pegou de jeito. Foi o universo fazendo eu pagar minha língua. Eu era daquelas pessoas que enchiam o pulmão para falar: "tomar a vacina da gripe? imagina, eu nunca fico doente!" Pois é, não ficava...

Dessa vez, provavelmente para compensar todos os anos em que não tive nada, a danada me deixou de cama por 4 dias com febre na casa dos 39 graus... E para provocar ainda mais, o marido passou a semana praticamente ileso (leve coriza no nariz é ileso pra mim) e com muita fome!

Aí tive que fazer uma coisa que quase nunca faço: comida pensada para ser requentada depois. Uma travessa de bacalhau, batata e creme de leite deu conta do recado e me livrou da cozinha nos dias mais críticos da gripe. E ainda levou só vinte minutos para ficar pronto, perfeitamente coordenados entre uma dose de paracetamol e uma de prednisona! 




Bacalhau de forno

Ingredientes
1 cebola, picada
1 posta de bacalhau grande, dessalgada, sem pele e sem espinho
2 xícaras de creme de leite fresco
1 xícara de azeitonas pretas, sem caroço e picadas
3 batatas, pré-cozidas e cortadas em rodelas sem casca
100g de queijo parmesão ralado
azeite de oliva, sal e pimenta-do-reino moída na hora

Como fazer
Comece dourando a cebola no azeite.
Acrescente o bacalhau picado e doure bem.
Adicione então o creme de leite fresco e deixe ferver.
Cozinhe em fogo médio até engrossar, aproximadamente 7 minutos.
Junte as azeitonas pretas.
Arranje as batatas em uma travessa que vá ao forno.
Jogue o molho de bacalhau por cima.
Finalize com o queijo ralado.
Leve para gratinar em forno pré-aquecido até dourar o queijo.
Sirva com arroz e batata palha.




Moral da história: ano que vem vou tomar a vacina da gripe.


sexta-feira, 20 de junho de 2014

As 21 cozinhas da Casa Cor São Paulo

Tá de bobeira em São Paulo no feriadão? Minha sugestão é ir na Casa Cor São Paulo. Tenho ido todos os anos desde que me mudei para cá. É sempre uma inspiração! E esse ano não foi diferente, várias cozinhas lindas que me deixaram babando. Mas também algumas que eu não consegui levar muito a sério. 

Aqui estão as fotos das 21 cozinhas da Casa Cor São Paulo, divididas em dois grupos: As práticas e possíveisAs que simplesmente não funcionam. Divirtam-se!



AS PRÁTICAS E POSSÍVEIS

- Não gosto muito de cozinhas escuras, mas essa tem o que eu mais gosto e preciso: espaço!



- Um pouco menor do que o ideal (alguns armários em cima ajudariam...) mas ainda assim eu consigo me ver cozinhando nela!



- Branca, espaçosa e linda. Uma das minhas favoritas!



- Madeira, madeira, madeira. Não fica linda na cozinha?




- Branquinha básica




- Marronzinha básica




- A cozinha ideal do chef, de acordo com algum arquiteto



- Espaço Brastemp




- Industrial chic, outra favorita.




- Mas a que eu gostei mesmo tinha que ficar para o fim, né? Com esse ar de casa do campo, muito espaço para trabalhar e charme de sobra, só posso dizer uma coisa: eu quero essa cozinha pra mim!





AS QUE SIMPLESMENTE NÃO FUNCIONAM

- Um prêmio para quem achar o fogão no meio de tanta informação...




- Uma pia enorme, pouquíssimos armários e nenhum espaço de bancada? Mesmo com um sofá bonitão do lado não tem como funcionar...




- Pia e tanque na mesma bancada?



- Hello? Bancada estranha?




- E quem foi que disse que tem que ter armários na cozinha?




- Eu gosto do meu carro assim mesmo, grudadinho com a minha cozinha...




- Mais uma da série "Cadê a cozinha que tava aqui?"




- Isso é um laboratório?




- Disco Kitchen?




- Pequena e com rodinhas, porque a gente nunca sabe quando precisará levar a cozinha para algum lugar né?




- Cozinha / escritório. Cozinha um pouquinho, escreve um pouquinho. Até que seria prático... #não




CASA COR SÃO PAULO


PERÍODO 

27 de Maio a 20 de Julho de 2014 



LOCAL 
Jockey Club de São Paulo 
Av. Lineu de Paula Machado, 1.173 - Cid. Jardim - SP 



HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO 
Terça a Sábado das 12h às 21h30 
Domingos e Feriados das 12h às 20h 


terça-feira, 17 de junho de 2014

7 passos para camarões empanados perfeitos

No meu mundo imaginário perfeito frituras seriam os alimentos mais saudáveis. Nós estaríamos liberados para comer tanta fritura quanto quiséssemos tendo como único efeito colateral uma saúde melhor! Seria lindo...

Agora de volta à realidade, as frituras são inimigas (por enquanto) e precisamos evitar. Exceções são permitidas de vez em quando apenas, certo? Pois é aí que essa receita de camarões empanados entra! Para fazer valer o dia de "pé na jaca" e se acabar com camarões crocantes por fora e suculentos por dentro...

E eles são mais fáceis de fazer em casa do que você imagina. São apenas 7 passos para camarões empanados perfeitos que vão levar no máximo 20 minutos. Valem as calorias extras... Prometo!

A lista de ingredientes para duas pessoas inclui:
- 200g de camarões limpos
- 3 ovos, ligeiramente batidos
- 2 xícaras de farinha de rosca Panko (disponível em lojas de produtos orientais)
- óleo de amendoim para fritar (na falta dele, use o de milho)

Para acompanhar, uma saladinha verde com um toque oriental, já que estamos no clima. Usei molho teriyaki (disponível para comprar aqui) com um pouquinho de azeite de oliva e um toque de vinagre balsâmico. Não tem medida certa, vá adicionando e provando. Acerte com uma pitada de sal e pimenta do reino moída na hora.




Bom, vamos então aos 7 passos para camarões empanados perfeitos:

1. Tempere os camarões limpos com sal e pimenta do reino moída na hora



2. Mergulhe-os em 3 ovos batidos



3. Misture bem os camarões, em um saco plástico, com farinha de rosca Panko




4 & 5. Repita a etapa dos ovos e novamente da farinha de pão


6 & 7. Frite em óleo de amendoim quente e seque sobre papel toalha




E feliz dia do "pé na jaca"!!!!!


segunda-feira, 16 de junho de 2014

Mac and Cheese e viva a estréia dos EUA na Copa do Mundo!

Hoje à noite tem a estréia dos EUA na Copa do Mundo! E daí, você deve estar pensando... Bom, eu sou fã deles. Não do futebol, claro. Mas do país inteiro! Eu explico...

Lá quando eu tinha 16 anos, independente que era, quis morar nos EUA. Me inscrevi num programa de intercâmbio e acabei indo para uma cidadezinha do interior de Indiana, chamada Hope. Por lá aprendi inglês, fiz muitos amigos, conquistei uma família de coração e aprendi a adorar a culinária americana.

Sim, culinária americana existe! Vamos deixar de lado o preconceito minha gente. Eles não vivem só de hambúrguer não! Pelo contrário, é uma culinária riquíssima, muito regionalizada e gostosa de verdade. Aliás, já que estamos falando de culinária americana, você já viu as receitas de Lobster RollMeatball SandwichSloppy Joe e Chilli + Hot Wings? Não dá para ficar mais americano do que isso...

Então, para essa estréia dos "american boys", nada mais justo do que talvez a receita favorita do Tio Sam: Mac and Cheese. Ele é uma clássico americano, que costuma ser vendido em caixinhas para fazer no micro-ondas. São até boas, uma versão mais chique do nosso Miojo, digamos. 

Mas nada se compara com a versão caseira... O segredo é fazer uma bela base de molho béchamel e completar com muito queijo cheddar ralado. Tem que ser cheddar. Aí mistura-se a massa cozida, deixando tudo muito cremoso. E para quem gosta de bacon, uns pedacinhos não fazem mal à ninguém... 



























E além de tudo, o Mac and Cheese é prático e rápido. Fica pronto em menos de 20 minutos e requer apenas seis passos:

1. Cozinhar a massa
2. Dourar o bacon
3. Ralar o queijo cheddar
4. Fazer o béchamel
5. Misturar tudo
6. Dourar no forno com o farelo de pão por cima




Logo que sai do forno, o Mac and Cheese fica assim... Muito cremoso e extremamente saboroso! 



Mac and Cheese

Ingredientes
300g de massa
200g de bacon, picado
3 xícaras de leite, aquecido
½ xícara de manteiga
½ xícara de farinha de trigo
1 colher de chá de sal
2 xícaras de queijo cheddar ralado grosso (eu usei metade cheddar envelhecido e metade fresco)
4 colheres de sopa de farelo de pão Panko

Como fazer
Cozinhe a massa em água fervente com sal, de acordo com as instruções do fabricante.
Doure o bacon até ficar crocante. Reserve.
Em outra panela, comece o béchamel. Derreta a manteiga em fogo médio e acrescente a farinha.
Misture com um batedor de arame (fouet) até adquirir uma cor dourada (3 min).
Fora do fogo, vá acrescentando o leite aquecido aos poucos, misturando bem.
Quando todo o leite tiver sido encorporado, volte para o fogo por mais 3 minutos, mexendo bem.
Acrescente então o queijo ralado e misture até derreter completamente.
Adicione então a massa cozida e o bacon.
Misture tudo e arranje em uma assadeira que possa ir ao forno.
Doure na função grill por 5 minutos e sirva em seguida.



Variações:
Cubra com farelo de pão Panko e leve ao forno por 5 minutos para ficar crocante por cima.
Parmesão ralado também é uma excelente cobertura.
Troque o bacon por pancetta, para ficar mais gordinho ainda.
Ou por brócolis, se quiser aliviar o peso na consciência.



quarta-feira, 11 de junho de 2014

No clima da Copa: seleção de comidinhas para os dias de jogo!

A Copa do Mundo começa amanhã minha gente! Para quem curte futebol, é só alegria. E para quem curte cozinhar, é uma boa oportunidade para ser criativo nas comidinhas para os dias de jogo! Esqueça os potinhos com amendoim sobre a mesinha de centro. Dá para fazer mais do que isso com pouquíssimo trabalho!

Separei aqui 3 opções de menu com comidinhas para os dias de jogo que deixarão os convidados felizes da vida, mesmo que (bate na madeira três vezes) o Brasil não ganhe...



1. Saladinha Internacional + Bolinho de Lagosta e Salmão + Empanadas de Peito de Pato

Comece montando as empanadas. Enquanto elas assam, você frita os bolinhos e na hora de servir monta as saladinhas. Tudo pronto em menos de 1 hora na cozinha! Receitas aqui







2. Alheira grelhada + contra-filé com confit de cebolas + chips de queijo grana padano

A alheira e os chips você compra prontos. O confit de cebolas pode fazer um dia antes. A carne leva só alguns minutos para ficar pronta. Tá fácil demais... Receitas aqui.





3. Chorizo e Cheddar + Tomate e Sardinhas + Brie e Azeitonas

A base é igual para todas: pão italiano e um bom molho de tomate. O que vai por cima pode mudar de acordo com sua preferência. Entre montar e assar, só 20 minutos. Receitas aqui.



segunda-feira, 9 de junho de 2014

Campanha por um Dia dos Namorados Gourmet: seja você o chef!

Que tal adotar o Dia dos Namorados Gourmet? Esqueça as longas esperas em restaurantes da moda, serviço que deixa a desejar e a conta que está cada dia mais alta. Cozinhe em casa! 

Mas nem pense que estou propondo algo simples. Dessa vez vale o esforço, porque a data é especial, não é? Então minha sugestão é preparar umas das receitas criadas por grandes nomes da gastronomia! Aqui uma seleção das melhores receitas de chefs famosos que já foram produzidas, testadas e publicadas aqui no Gourmandisme! 

É só clicar no nome de cada receita que você será redirecionado para a página dela.

E Feliz Dia dos Namorados Gourmet!


ALEX ATALA 
Chef do restaurante DOM e do Dalva & Dito. Ícone máximo da nova gastronomia brasileira.

Cogumelos com mandioquinha e alho negro
Uma entradinha charmosa e muito fácil de preparar.





Arroz de Garoupa
O difícil é achar a cabeça de garoupa, mas vale a pena o esforço...





Congrio com canela e creme dourado de milho
Taí uma mistura inusitada mas que é sucesso garantido!






ANA LUIZA TRAJANO 
Chef do restaurante Brasil a Gosto, o meu restaurante de comida brasileira favorito!

Abadejo com crosta de baru e purê de banana-da-terra
Clássico, clássico, clássico.






CARLA PERNAMBUCO 
Chef dos restaurantes Carlota e Las Chicas. 

Acarajés de haddock
Quem poderia imaginar que seria tão fácil fazer acarajés...





Suflê de Goiabada com Calda de Catupiry
Outro clássico brasileiro. Tem que fazer!






FRANCIS MALLMAN 
Chef argentino do restaurante que leva seu nome em Mendoza, Argentina.

Empanadas Mendocinas
Dá trabalho, é verdade, mas vale cada minuto.





GORDON RAMSAY 
Chef do restaurante que leva seu nome em Londres, UK. Além de apresentador de TV. 

Scotch Woodcock
Para arrasar no café da manhã pós-Dia dos Namorados Gourmet.





Ravioli de Lagostas, Lagostins e Salmão
Mais um que dá trabalho, mas fica tão chique que compensa...






MATT ARMENDARIZ 
Blogueiro do site MattBites.com e autor.

Frozen bananas
Para todas as crianças dentro de nós.






ROBERTA SUDBRACK 
Chef do restaurante que leva seu nome na cidade do Rio de Janeiro.

Consommé de Clementina e Cogumelos Crus
Chique.





Curau de milho & Caviar
Chique II.





THOMAS KELLER 
Chef americano do premiado restaurante French Laundry, na California e do Per Se, em Nova York.

Pizza caseira fácil
Dupla perfeita com as Frozen Bananas, para um Dia dos Namorados Gourmet criança interior.